Caderno 01EconomiaPolíticaUtilidade pública

Biosev explica sobre contratações na safra de 2017

O gerente administrativo da Biosev – unidade de Lagoa da Prata, Lindomar Santos, esteve na Câmara Municipal no último dia 29 de março, participando de uma reunião com os vereadores Adriano Moreira, Cabo Nunes, Quelli Couto, Cida Marcelino, Elias Isaías Josiane Almeida e Arlen Moura.

Lindomar se dispôs a esclarecer dúvidas dos vereadores com relação às contratações realizadas pela empresa em 2017 para a safra de cana de açúcar. Os parlamentares relataram que tem sido procurados pela população, questionando os critérios de admissão da indústria, com relação à origem dos contratados.

Tudo começou porque estamos passando uma época muito difícil”, comentou o vereador Adriano Moreira, autor dos requerimentos endereçados à empesa. “A Pirocolor está anunciando que se o pessoal do Exército for lá vai mandar cento e cinquenta embora, a Embaré mandou oitenta embora e o pessoal está muito apreensivo”, disse o vereador.

O gerente da Biosev explicou que os processos seletivos baseiam-se na experiência profissional dos candidatos e no atendimento aos requisitos necessários para cada função demandada. Ainda assim, conforme relatório entregue aos vereadores, ele demonstrou que das trezentas e três contratações efetuadas no período de safra, 297 foram de trabalhadores dos municípios de Lagoa da Prata, Arcos e Japaraíba, o que corresponde a 98% do total de admissões.

As contratações de novos colaboradores contam com o apoio do SINE (Sistema Nacional de Emprego) do município de Lagoa da Prata, portanto, os currículos que foram analisados são de pessoas que tem residência na cidade pelo menos desde o ano passado”, comentou Lindomar.

Os vereadores fizeram diversas perguntas referentes ao processo de seleção, sendo todas respondidas pelo gerente da Biosev. O motivo, segundo os edis, é a preocupação com a situação do nível de empregos na cidade.

Qualificação profissional

Uma solução apontada na reunião entre os vereadores e o gerente da Biosev para melhorar a empregabilidade no município foi o investimento na capacitação da população, para atendimento das vagas que exigem alguma especialização. De acordo com Lindomar, o município de Arcos, por exemplo, conta com escola do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), o que favorece a capacitação dos colabores e representa um diferencial competitivo. Os vereadores lembraram que em Lagoa da Prata existe uma unidade do IFMG (Instituto Federal de Minas Gerais), escola de nível técnico que precisa de incentivo por parte do poder público, pois está com muitos poucos alunos e correndo o risco de fechar.

Lindomar disse que em 2016 a Biosev trouxe uma unidade móvel do Senai para ministrar alguns cursos na cidade e revelou que a empresa tem interesse em repetir a iniciativa.

Post Anterior

Entidades recebem 1.250 quilos de alimentos de campanha feita por Demolays

Próximo Post

PM encontra motos roubadas

Junior Nogueira

Junior Nogueira