NotíciasNotícias Policias

Comerciante assassinado a tiros em Lagoa da Prata

Na noite desse domingo, dia 09 de abril, por volta de onze e meia da noite, um indivíduo magro,  de estatura alta, de cor morena, trajando calça de cor escura e blusa de moleton, adentrou em uma lanchonete situada na rua Manaus, próximo a pracinha do novidade, e disse que queria levar uma motocicleta. O proprietário do estabelecimento, Luiz Carlos Lopes, de 50 anos, disse ao ladrão que ali não tinha nada para ele roubar e que “podia vazar”. Segundo contou o irmão da vítima, no momento que disse isso, Luiz abriu os braços, mostrando as mãos vazias. Nesse instante o autor disparou contra Luiz, que foi atingido no peito. Ele chegou a ser atendido na Unidade de Pronto Atendimetno – UPA mas não resistiu. De acordo com a ocorrência policial registrada, a vítima teria levantado o braço na tentativa de reagir ao assalto e, durante a fuga, o autor virou-se para trás e efetuou o disparo.

O autor, que segundo testemunhas aparentava ser menor de idade, fugiu em seguida e ainda não foi localizado pela polícia, que está em rastreamento e efetuando levantamentos para chegar ao criminoso. O Tenente Bastista, da PM de Lagoa da Prata, disse que a colaboração da população pode ajudar a encontrar o rapaz. “Pedimos à população para que ajudem a Polícia com informações para que possamos tirar do seio da sociedade um indivíduo como este, que tirou a vida de um trabalhador, que era arrimo de família e cuidava do bem estar de todos os familiares. Infelizmente, lamentável”, concluiu o Tenente.

Luiz havia terminado de pagar as prestações da compra do estabelecimento e se preparava para dar entrada no processo de aposentadoria. Ele trabalhou muito tempo como enfermeiro no hospital São Carlos e depois em um supermercado da cidade, antes de empreender seu próprio negócio. Ele deixa esposa e dois filhos.

Post Anterior

Quatro agências bancárias explodidas em Bambuí na madrugada desta sexta, dia 07

Próximo Post

Lagopratense grava DVD com músicas, poesias e encena o clássico "Django"

Junior Nogueira

Junior Nogueira