Caderno 01

Empresário diz que ônibus de prefeitura está cobrando de alunos

O proprietário da empresa Eclipse Turismo, Antonio Manoel de Melo, procurou o Jornal O PAPEL para denunciar o que ele considera um comportamento incorreto dos responsáveis pelo ônibus que faz o transporte de estudantes da cidade de Japaraíba até a universidade de Bom Despacho. Segundo ele, o ônibus que foi repassado para a Associação de Estudantes de Japaraíba está fazendo concorrência com as empresas de Lagoa da Prata. “Ele está passando em Lagoa, pegando nossos passageiros, com preço bem menor, cobrando passagem. Enquanto nosso preço é de duzentos reais por aluno, eles estão passando aqui e cobrando cento e quarenta, tomando nossos passageiros”, afirma.

O empresário explicou que as empresas de Lagoa tem custos para manter a documentação dos ônibus em dia, pagam impostos pela atividade econômica, enquanto o veículo da Prefeitura não tem essas despesas. “Nós pagamos imposto, temos que arrumar a documentação toda no DER e eles não tem documento nenhum”. Toninho disse que entrou em contato com a associação de estudantes, mas não obteve solução para sua reclamação. “Eles falaram comigo para procurar meus direitos, que não interessavam em fazer acordo, que iam continuar passado e que se eu continuasse a mexer que aí eles iam encher o ônibus mesmo”, afirma.

Ele contou que foi junto com outros prestadores de serviço para tentar uma conciliação, há cerca de dois anos. “Estive lá na associação, na época fomos eu, o Jurandir e o João Paulo, nós tentamos entrar em acordo para eles não prejudicarem o nosso serviço”. O empresário reclama que além dos japaraíbanos que moram em Lagoa e estudam em Bom Despacho, o ônibus estaria pegando também estudantes de Lagoa da Prata, por causa do preço. “Hoje eles devem ter de quinze a vinte passageiros de Lagoa da Prata”.

A Secretaria de Educação de Japaraiba informou à reportagem que repassa para a associação o veículo e o combustível, ficando a contratação do motorista a encargo da entidade, mas desconhece qual é o itinerário feito pelo ônibus. Sobre a cobrança de valores para transporte de estudantes de Lagoa da Prata, o secretário Joaquim Jacinto disse que não sabe nada a respeito.

O presidente da Associação de Estudantes Universitários, Paulo Manoel, disse à reportagem que assumiu a direção da entidade há pouco tempo e diz que não tem conhecimento do assunto. Ele prometeu se inteirar do caso e nesta semana manifestar-se ao jornal.

Post Anterior

Revitalização de lagoa pode ter como objetivo “ganhar” lotes

Próximo Post

Garota diz ter sido vítima de estupro por dois indivíduos

Junior Nogueira

Junior Nogueira