Cultural

Futura desenvolve projeto artístico no Caps

A arte é um importante recurso que pode ser utilizado tanto como meio de expressão das emoções como possibilidade de canalização de forma saudável e produtiva da energia pulsante em crianças e jovens.

E foi justamente nesse contexto de integração entre serviços que a Fundação FUTURA e o CAPS de Lagoa da Prata assumiram uma saudável parceria. Nos meses de outubro e novembro as oficinas de artes da fundação foram realizadas ao ar livre, envolvendo cerca de 150 alunos e pelo menos dez pacientes do Centro, que pintaram os muros do Caps com figuras inspiradas no trabalho dos renomados artistas Romero Brito e Camila Pavaneli, a Mingau. Personagens do professor lagopratense Silas Cândido também estiveram presentes nos trabalhos.

O professor de artes Silas Cândido e as crianças trabalhando as pinturas no muro do Caps

O professor de artes Silas Cândido e as crianças trabalhando as pinturas no muro do Caps

“A proposta foi trazer as crianças com significativo risco social e que frequentam as escolas regulares da rede pública em regime de tempo integral para dentro do CAPS afim de participarem da atividade de pintura dos muros onde está instalado o serviço”, explica o professor e organizador do projeto.

“Essa ação, além de dinamizar as atividades ofertadas aos alunos, possibilita a eles um maior contato com outras realidades, favorecendo o amadurecimento e a crítica”, afirma Silas. “Esse contato entre os usuários da Saúde Mental e as crianças ocorreu sob a ótica da expressão artística, da produção da beleza apaziguadora dos ambientes considerados insanos, contribuindo de forma significativa e positiva para a desconstrução do estigma que envolve o usuário de Saúde Mental”, explica.

Crianças mostram os trabalhos desenvolvidos

Crianças mostram os trabalhos desenvolvidos

Em contrapartida, os usuários em permanência-dia no CAPS também foram convidados a participar ativamente da execução deste projeto.

“Do ponto de vista terapêutico, a pintura é uma importante ferramenta para a organização interna do sujeito, concentração e expressão”, conclui.

A pintura artística dos muros do CAPS contribuiu para tornar o ambiente mais agradável aos olhos daqueles que diariamente circulam por ali. Conferiu ao pátio um aspecto mais organizado e mais leve, contrastando com uma realidade muitas vezes confusa e pesada.

1073-futura-e-caps-08

Post Anterior

Blitz na manhã desta quinta apreende veículos no centro

Próximo Post

Lotes no Parque dos Buritis são avaliados em R$ 6 milhões

Junior Nogueira

Junior Nogueira