NotíciasPolítica

Olho Vivo depende agora de autorização da Câmara

De acordo com o secretário de administração, Zezinho Ribeiro, que concedeu entrevista na manhã desta quinta-feira, 04, à reportagem da Rádio Veredas, o processo para instalação das câmeras de vigilância em Lagoa da Prata está bem adiantado, faltando agora que a câmara de vereadores aprove uma transferência de recursos.

“O projeto está pronto, a licitação está montada e está tudo acertado para haver o pregão, porém nós precisamos fazer um remanejamento orçamentário. Nós enviamos (o projeto) para a Câmara há cerca de uma semana e ainda não foi votado. É só remanejar de uma ficha para outra”, afirma. Segundo ele, o valor gira em torno de R$ 50 mil para a implantação do serviço. O projeto de lei que trata da transferência versa sobre R$ 125 mil. A manutenção mensal está estimada em torno de vinte mil reais.

Zezinho, Secretário de Administração, aguarda agilidade do legislativo na apreciação

Zezinho, Secretário de Administração, aguarda agilidade do legislativo na apreciação

De início deverão ser instalados quinze pontos de monitoramento, com previsão de ampliação caso o sistema dê bons resultados. O secretário de administração disse que apesar da importância do sistema, o projeto ainda não foi apresentado no legislativo.

“Segundo alguns vereadores que são da base, o projeto não foi nem colocado em pauta, e é preciso que haja duas votações para que ele seja aprovado. Essas duas votações podem ser feitas até no mesmo dia, sendo que a Câmara tem um prazo de 45 dias para aprovar os projetos. Mas a gente imagina que, como está tudo pronto, e é uma coisa urgente, que eles venham fazer isso de forma acelerada”, continua. De acordo com Zezinho, em dez dias após a aprovação da transferência, já se tem condições de realizar a licitação, que será na modalidade pregão, e a empresa vencedora poderá realizar a instalação em menos de trinta dias.

A próxima reunião do legislativo acontece na segunda, dia 08 de Agosto.

Mapa mostrando os locais onde serão instaladas as primeiras quinze câmeras

Mapa mostrando os locais onde serão instaladas as primeiras quinze câmeras

 

Presidente da Câmara fala sobre demora

A presidente da Câmara de vereadores, Quelly Couto, explicou que o projeto de Lei EM 94/2016, que autoriza o remanejamento de saldo orçamentário, já foi apresentado e encaminhado às duas comissões que estão analisando o documento (Comissão de Finanças, Orçamento, Tomada de Contas, Obras e Serviços Públicos e Comissão de Legislação Justiça e Redação).

“Eu tambem pedi algumas informações que julgo serem importantes para apreciar o projeto”, disse a vereadora. Quelly quer saber sobre a experiência realizada no ano passado na praça de eventos, quando foi instalada uma câmera de monitoramento. “Quero saber se houve custos para o município e qual foi o resultado do teste”, argumentou. A presidente da Câmara também quer informações sobre como irá funcionar o sistema que será licitado e quem ficará encarregado de operar o monitoramento. Segundo ela, o legislativo tem realmente 45 dias para analisar o projeto, mas estando de posse das informações e dos pareceres das comissões, assegura que tudo será feito com agilidade.

Quelli Couto quer mais detalhes sobre o projeto.

Quelli Couto quer mais detalhes sobre o projeto.

Post Anterior

PM apreende menor que plantava maconha em casa

Próximo Post

Campanha vai premiar assinantes do Jornal O PAPEL

Junior Nogueira

Junior Nogueira