Escola Monsenhor Alfredo, no Chico Miranda, hoje pela manhã

Na manhã desta terça, dia 17, funcionários da Escola Estadual Monsenhor Alfredo Dohr, localizada no bairro Chico Miranda, acionaram a Polícia Militar e relataram que ao chegarem para o trabalho se depararam com diversos utensílios e eletrodomésticos espalhados pelo Pátio da escola. Os autores tiveram acesso à escola provavelmente pela quadra onde a segurança é mais vulnerável. A instituição de ensino possui grades e cadeados em todas as portas, porém durante esta noite, segundo a PM, os cadeados das grades estavam destrancados. A perícia técnica foi acionada e o fato registrado.

De acordo com o Sargento Robson, que fez o atendimento da ocorrência, foram dois os autores do roubo, conforme registro feito por parte do sistema de vigilância, que teve algumas câmeras destruídas. “A princípio o que foi pego pelas câmeras de segurança da escola, foram dois indivíduos que usavam blusas de moletom, adentraram na escola e em uma das salas furtaram uma TV LCD de 32 polegadas, arrombaram a porta da biblioteca mas lá não levaram nada, adentraram na cozinha, arrombaram a porta da dispensa e furtaram dois tachos grandes e uma panela de alumínio batido, e oito botijões de gás”, informou.

Foram danificadas oito câmeras de filmagem do circuito interno da escola, e parte do material que seria levado foi deixado para trás, como panelas, um liquidificador e mantimentos da merenda.

“Eles ficaram, aproximadamente, pelo que foi gravado pelo circuito de câmeras, cerca de duas horas de prazo na escola”, informou o Sargento Robson. A ação ocorreu por volta de uma hora da manhã.  “Eles tampavam o rosto com o próprio capuz do moletom ao se aproximarem das câmeras”, disse o Sargento, o que dificulta o reconhecimento dos autores.

Robson disse também que a segurança da escola estava deficiente.

“Orientamos a escola a tirar uma cópia (das filmagens) e encaminhar à delegacia de polícia para iniciar as investigações.  A escola pelo que parece é muito segura. Eu estive conversando com o diretor da escola para eles colocarem em prática o sistema de segurança que a escola tem. Tem várias câmeras espalhadas pelo pátio todo, essas portas que foram arrombadas elas tem grades de proteção e essas grades não foram trancadas, e a cozinha tem a porta principal fechada com cadeado e que se encontrava aberta. Então a segurança que a escola tem ficou comprometida porque não está sendo usada adequadamente”, afirmou.

Nossa reportagem esteve na escola e entrou em contato com o diretor, Rodrigo. Por orientação da superintendência de ensino, segundo ele, ele não pode conceder entrevista.

Os alunos foram liberados mais cedo do turno, por volta de dez horas da manhã.

- Anúncio -