Lovato, na carreata que marcou a abertura da safra 2019/2020

O início da safra 2019/2020 da Biosev é marcado tradicionalmente por dois eventos: uma missão de ação de graças, que aconteceu na igreja Santa Clara, na sexta-feira, dia 22 de março e na última quarta, dia 27, uma carreata pelas ruas da cidade que este ano contou com 25 veículos (caminhões de cana). Na ocasião, conversamos com o novo superintendente da empresa, que chegou recentemente de São Paulo. Ele substitui Tania Fernandes, que assumiu a direção de outra unidade do grupo Biosev no Mato Grosso.

Leonardo Lovato está otimista com relação a safra e fala inclusive na geração de novos empregos.

Expectativa é boa

“A gente tem uma expectativa muito boa esse ano, a gente imagina alguma coisa em torno de 2,5 milhões de toneladas, isso vai depender muito do clima, e o clima tem ajudado bastante nos últimos meses, então a expectativa é bem boa”.

O foco da produção

“Inicialmente a gente vai trabalhar com álcool, até pelas condições da matéria prima, mas a tendência é de ter um mix mais açucareiro”.

Aplicação do maturador

“A gente vai iniciar as aplicações agora, eu venho de uma região sucroalcooleira, é uma prática bastante comum, a partir do momento que a gente começar as aplicações ele reflete muito na produção do açúcar, é importante deixar bem claro que a gente não faz a aplicação de agrotóxicos, apenas do Moddus, que é um regulador de crescimento e adubo foliar”.

Geração de empregos

“Lagoa é uma unidade que a companhia vê com muito bons olhos. A gente tem uma expectativa de expansão a médio prazo, a gente quer aumentar o volume de cana aqui e isso automaticamente reflete no aumento de postos de trabalho. Hoje pra essa safra a gente já tem aproximadamente 1.200 pessoas já contratadas, treinadas e integradas. A gente deve ter mais algumas contratações no mês de abril, é com esse quadro que a gente vai fazer essa safra”.

Foco na segurança e combate a incêndios permanece.

Segurança no trabalho

“É fundamental pra gente, segurança é um valor pra companhia, a gente trabalha fortemente nesse sentido. Todos os anos a gente para a operação e se reúne pra tratar exclusivamente de segurança, a gente vê os números evoluindo ano a ano. Isso reflete na quantidade de acidentes e a gente tem uma expectativa e uma busca incessante pelo acidente zero, essa é a nossa meta”.

Aproximação com a comunidade

“A palavra de ordem pra mim é continuidade. Eu estou aqui para continuar o trabalho da Tânia, não posso deixar de tecer elogios ao que ela conquistou aqui e pretendemos evoluir no que for possível, contribuir para isso. A gente quer manter essa proximidade, essa boa relação com a cidade e estamos muito abertos a isso”.

Polícia Militar fazendo acompanhamento do trajeto dos veículos

O profissional

Lovato sempre trabalhou no setor sucroalcooleiro. Formado em engenharia agrônoma pela Unesp (Jaboticabal-SP), iniciou sua vida profissional na Santa Elisa, que hoje é uma unidade da Biosev, onde chegou a gerente agrícola e permaneceu no posto por oito anos. Ficou mais três anos na indústria e agora foi promovido para a função de superintendente da unidade de Lagoa da Prata. Ele é casado e pai de um filho de cinco anos.

“Tenho certeza que eles vão gostar muito da cidade, eu gostei muito, a cidade é bacana e o pessoal muito acolhedor”.

- Anúncio -