Hemerson Kenned – correspondente para assuntos religiosos

Após algum tempo sem funcionar, o sistema automatizado que faz tocar os sinos da Igreja Matriz São Carlos Borromeu , voltou a funcionar no último domingo, 31 outubro, semana em que estão sendo realizados os festejos do padroeiro. 

De acordo com o pároco, padre Cássio Wagner, o sino irá tocar, em caráter experimental.

Você sabe porque os sinos das igrejas tocam?

Há pessoas que não sabem o real significado dos sinos. Mas, mesmo assim, os usam como uma espécie de relógio, uma agenda pessoal.

Os sinos comunicam acontecimentos importantes aos membros de Comunidades. A raiz da palavra sino provém do latim “signu” (sinal). Sinaliza e convoca para o culto, para a adoração e para a gratidão por causa da graça de Deus. O som do sino penetra profundamente nos ouvidos. Atinge a alma das pessoas. Por isso, não conseguimos ficar indiferentes ao repicar sonoro do sino.

No decorrer da história, o sino servia como “mensageiro” da guerra, da paz, de boas e más notícias. Em algumas aldeias assinalavam as horas no tempo em que não havia relógios. Hoje, os sinos continuam a badalar pelas comunidades, mas em algumas regiões a tecnologia deixou de lado os braços humanos: eles são acionados por mecanismos eletrônicos.

O sino nasceu católico; sua invenção foi reservada à Igreja. Os católicos dizem que os sinos indicam a presença de Deus nesse local, daí a tradição de que quando se entoa um sino, Deus observa e ouve a prece com mais atenção.

Portanto, a função do sino é justamente a oportunidade de conectar-nos, de ser um instrumento de reflexão, de meditação. E que esse instrumento, ao repicar seu som, se espalhe forte e penetre por todos os ares a alegria que devemos ter durante toda a nossa vida, porque temos um Salvador que diariamente nos ajuda.

- Anúncio -