No segundo julgamento do dia, a câmara de vereadores de Lagoa da Prata analisou denúncia contra a vereadora Cida Marcelino, apresentada por uma servidora da casa.

Por seis votos contra três, a vereadora teve seu processo arquivado. Votaram a favor de Cida os vereadores Joanes Bosco, Elias Isaías, Quelli Couto, Olair Dias Preto, Cabo Nunes e o suplente Pastor Oliveira.

Os vereadores Lalinho, Adriano Moreira e Josiane Almeida votaram pela suspensão do mandato parlamentar pelo prazo de trinta dias, mas para que a punição fosse aplicada seriam necessários pelo menos cinco votos.

Desentendimento

A acusação contra a vereadora partiu da assessora Andreia Lopes, por ocasião de uma reunião marcada pela vereadora quando da análise da proposta de mudança do regime jurídico dos servidores. A vereadora teria se desentendido com a servidora por conta da participação do procurador municipal na reunião. Segundo a denúncia, a parlamentar discutiu com a servidora de forma exaltada para que o advogado não participasse da reunião.

Na discussão, os vereadores pontuaram que há ocasiões em que vários parlamentares se exaltam na casa e chegam até a ofender os colegas, o que poderia levar a uma avalanche de processos por falta de decoro parlamentar.

- Anúncio -