Imagem: acervo pessoal

 Adircilene Batista

No dia 25 de julho é comemorado no Brasil o “Dia do Escritor”. A data, que foi criada em 1960 a partir de uma iniciativa do presidente da União Brasileira de Escritores da época, João Peregrino Júnior, simboliza, entre muitas coisas, a rica e vasta literatura brasileira. Além disso, o dia relembra a importância do hábito da leitura na vida das pessoas. 

Responsáveis pelas histórias que nos transportam para outros mundos, que nos inspiram, nos informam, nos acalentam e também nos deixam em alerta. 

- Anúncio -

Encarados com admiração ou desconfiança pelo público, os escritores continuam sendo imaginados como seres envoltos em mistério. 

Para atuar com a escrita é preciso, ainda, criatividade e muita coragem. No Brasil, a literatura não é uma das áreas mais valorizadas e muitos autores não conseguem, sequer, se sustentar com seu trabalho de escritor. E embora o cenário seja mais positivo hoje, graças à internet e aos sites que permitem a publicação de livros de maneira independente, é preciso persistir sempre um pouco mais, pois pode ser fácil desistir diante de um cenário concorrido e com poucas portas a serem abertas. 

E a dica mais importante: Escreva! Não existe escritor que não escreve. Tem uma ideia? Escreva. Tem o desejo? Escreva. É o seu sonho? Escreva mais ainda. Só assim o título de escrito vem. 

literatura nacional ainda é vista como marginalizada por muitos, mas isso não significa que não há bons escritores fazendo seus nomes e reinventando, todos os dias, o nosso universo literário.

  É muito interessante o real aumento pelo interesse nos livros, mesmo com toda a tecnologia e oferta de mídia que temos, o livro continua tendo a sua relevância e conquistando novas gerações 

 Nomes como Machado de Assis, Jorge Amado e Clarice Lispector, por exemplo, já são reconhecidos nacional e internacionalmente, e costumam ser valorizados e destrinchados nas instituições de ensino, mas temos também escritores jovens, que estão se popularizando no Brasil graças às ferramentas de auto publicação e a um olhar mais aberto por parte das editoras nacionais. 

Listamos, a seguir, alguns livros escritos por jovens escritores brasileiros que estão se destacando no cenário. Confira: 

  • As vantagens de ser você – Ray Tavares 
  • Torto Arado – Itamar Vieira Júnior 
  • O peso do pássaro morto – Aline Bei 
  • Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática – Thalita Rebouças (tem filme inspirado na história disponível na Netflix) 
  • Tudo nela brilha e queima – Ryane Leão 
  • De volta aos 15 – Bruna Vieira (serviu de inspiração para uma série homônima, também disponível na Netflix) 
  • Ladeira Abaixo – Aimee Oliveira 
  • Caçadora de estrelas – Raiza Varella 

E em Lagoa da Prata, vários escritores jovens se despontando. E a ACADELP- Academia Lagopratense de Letras, através de seus escritores  tem um papel importante de incentivo e apoio, a começar pelo Concurso de Poesias que já há dezoito anos semeia  o gosto pela leitura e pela escrita. 

Parabéns Escritores que fazem nossas Academias, Associações, Fundações, Editoras…!

                                                       Adircilene Batista.   

- Anúncio -