A administradora de empresas Ana Luciano Gouthier disse ao professor Otaviano de Oliveira que considera seu pedido de ceder o terreno para a escola agrícola em LP

O professor Otaviano de Oliveira, advogado e ex-vice-prefeito de Lagoa da Prata, continua sua peregrinação para instalar no município uma escola agrícola. Responsável pela instalação na cidade da unidade do IFMG (Instituto Federal de Minas Gerais) que funcionou até o ano passado. Dr. Otaviano tem agora horizontes ainda mais amplos. Quer uma Faculdade Federal e não simples cursos profissionalizantes.

Agora que tem praticamente garantido o imóvel a ser doado pela família do Dr. Antônio Luciano, seu objetivo é a instalação de uma Faculdade Federal para Lagoa da Prata e Santo Antônio do Monte, à semelhança das que existem nas cidades de Florestal, Bambuí, Divinópolis e Formiga e Arcos. Teremos não apenas cursos técnicos profissionalizantes, mas também superiores, de engenharia e de formação técnica, na área agrícola.

Na manhã desta segunda, 11 de dezembro, conforme revelou por telefone ao editor do Jornal O Papel, mais um importante passo foi galgado nessa direção: a família do Dr. Antônio Luciano, mais precisamente sua filha Ana Luciano Pereira Gouthier, sinalizou positivamente ao seu e-mail em que solicitou doação do terreno para a criação da escola, de forma bastante positiva:

Eu recebi há mais tempo, um e-mail seu a respeito de pedido de doação de terreno para construção de universidade em Lagoa da Prata. Eu me desculpo por não lhe ter respondido antes, mas ao mesmo tempo não me esqueci. Por favor, envie-me os detalhes de seu pedido, e eu o passarei para o nosso escritório da EPOM, para que analisem a viabilidade”, diz a mensagem.

De acordo com o professor, é sinal de que a escola vai realmente acontecer. “Eu havia enviado um e-mail para ela pedindo a doação da área rural e agora ala pediu que eu envie os detalhes para avaliar o pedido. Com o apoio da Dra. Ana Lucianna, se Deus quiser, agora vai dar tudo certo”, conta Dr. Otaviano.

O advogado tem conversado com diversas lideranças políticas e empresariais para tentar viabilizar a instalação da escola. No mês de Julho desse ano, foi até a Câmara de Vereadores pedir o empenho do legislativo na causa, pois segundo ele, o atual prefeito da cidade, Paulo Teodoro, havia prometido lutar pela escola, mas depois das eleições sequer o atende em seu gabinete (veja matéria aqui: Professor luta para evitar fechamento de escola em LP).

Para completa instalação definitiva do IFMG precisamos de terreno rural para abrigar a escola, que possibilitará aos alunos, além das aulas teóricas, aulas práticas, como o manejo de culturas e rebanhos. Para estimular ainda mais os alunos criaremos uma cooperativa de trabalho, com 80% dos rendimentos a serem divididos com os alunos, de acordo com o desempenho de cada um”, explica.

- Anúncio -